Notícias
05 de Dezembro de 2017

Conhece a origem da árvore de Natal?

É tradição universal: quando o final do ano começa a se aproximar, casas recebem adornos e decoração natalina. Mesmo as mais tímidas têm, no mínimo, a árvore com enfeites e luzes coloridas. E convenhamos, mesmo que seja pequeno, o pinheiro é a peça central da data. Mas você sabe de onde veio a árvore de Natal? Não? Então prepare-se, porque não existe apenas um registro e não se sabe ao certo qual a data exata de seu aparecimento, mas algumas boas histórias merecem ser citadas!

Uma delas é tão antiga que é datada antes mesmo do nascimento de Jesus Cristo. A lenda, segundo o portal Elle Decor, conta que as árvores e plantas que permaneciam verdes e saudáveis mesmo durante os invernos mais rigorosos tinham um significado especial. Por isso, as pessoas costumavam pendurar ramos verdes em suas portas e janelas para afastar maus espíritos e doenças – algo parecido com o que ainda fazemos com as guirlandas.

Andando um pouquinho na história, os antigos romanos também usavam ramos e galhos para a decoração do festival dedicado a Saturno, que acreditavam ser o deus da agricultura e atrair fartura nas plantações.

Outra versão acredita que o alemão Martinho Lutero, monge protestante do século XVI, foi quem deu início à decoração de pinheiros com luzes dentro de casa, como estamos acostumados atualmente. Dizem que, em uma noite de inverno, enquanto ele caminhava, viu estrelas brilhando entre as árvores e relacionou com a presença de Jesus. Em casa, resolveu reproduzir a cena e usou velas em um pinheiro. Além disso, os primeiros registros de árvore de Natal na América foi na Pensilvânia, que é uma colônia alemã.

Apesar de todas essas versões, a história que mais  popularizou o adorno aconteceu em 1846, na Grã-Bretanha. Uma imagem da família real, com a influente Rainha Victoria, e o príncipe alemão, Albert, foi publicada no Illustrated London News e viralizou tanto por lá, quanto nos Estados Unidos também.

Apesar disso, os pisca-piscascoloridos só deram o ar da graça em 1917. Segundo o portal, Albert Sadacca, um jovem de Nova York, resolveu criar as luzes elétricas e coloridas após episódio de explosão de uma árvore com luzes de velas. Este foi o início da empresa NOMA Electric Company, a maior empresa fabricante de luzes de Natal há anos.

Por fim, em 1931, uma enorme árvore iluminada foi colocada no Rockefeller Center, em Nova York, e deu início à tradição na cidade, que logo se espalhou para o mundo inteiro.

*Fonte:Revista Casa e Jardim


newsletter

webmail


ponto criativo