Notícias
07 de Abril de 2014

Aprenda como plantar e cuidar de uma horta de temperos no jardim

Ter temperos fresquinhos sempre à mão faz toda a diferença na hora de cozinhar. Para isso, nada melhor do que ter uma horta em casa. Mesmo quem mora em apartamento pode aproveitar esta facilidade. Também vale construir uma horta no jardim da casa da praia. Os temperos mais comuns para serem plantados são alecrim, manjerona, manjericão, salsinha, cebolinha e sálvia.

Como plantar e regar
As mudas podem ser plantadas em qualquer época do ano, enquanto as sementes têm um período mais propício de vingarem, conforme cada espécie. O ideal é não fazer nenhum tipo de plantio ou rega no horário de sol muito forte, perto do meio-dia. A água fria em contato com a terra aquecida por causa do calor provoca uma diferença de temperatura que não é saudável. Já no inverno, durante dias frios e nublados é possível aguar as plantas no horário de almoço.

Para plantar, o melhor período do dia durante o verão é no final da tarde, quando os raios solares não estão tão fortes. "Nos primeiros dias a muda necessita de mais água", lembra Mônica Meyer, proprietária da Garten Meyer. Para saber a quantidade certa de água que a planta precisa é necessário tocar na terra. Com o dedo indicador mesmo, no melhor estilo "fura-bolo", porém com sutileza.  Em geral, um copo d´água é o suficiente. Se a terra estiver seca, é sinal de que é necessário colocar mais água. Se ainda estiver úmida pode esperar mais algumas horas. Mesmo em vasos, o ideal é que a planta seja regada direto na terra, como ensinam a paisagista Alessandra Bottari da Nacional Jardinagem e a proprietária da Garten Meyer.

É importante também observar a qualidade da terra. Alessandra recomenda fazer a adubação duas vezes ao ano. Há produtos químicos (NTKS) e adubos orgânicos (húmus de minhoca, esterco de galinha). A paisagista indica a segunda opção. Mônica concorda em não usar os químicos,"porque o tempero será usado na alimentação". Ela destaca ainda outra forma bastante segura de ter uma terra de qualidade para o plantio: providenciar pacotes de terra pronta para uso.

Ao escolher o espaço que será destinado a mini-horta deve ser observada a incidência do sol. Plantas não sobrevivem sem os raios solares, porém se forem muito fortes ou por muito tempo elas podem ser queimadas. Segundo Mônica, o ideal é que sejam até quatro horas diárias de exposição ao sol. "Qualquer tipo de planta, inclusive hortaliças e temperos sempre precisam  ter exposição ao sol, principalmente o sol da manhã que é o ideal", explica a Alessandra. A paisagista afirma que até meio-dia ou uma da tarde ainda é válido. Se for impossível garantir as horas matinais, o sol de final de tarde pode ser uma alternativa.

Horta na casa de praia
A principal diferença de preparar uma horta na praia, além de garantir o sol pelo tempo adequado, é verificar as correntes de vento. "Vento demais prejudica, ele resseca a planta e queima as folhas", salienta a paisagista. Ela explica que se o solo for rico em nutrientes e adequado para o plantio, a areia que vem mesmo com o vento fraco não vai atrapalhar. Mas se houver muita areia junto da terra a muda será prejudicada: "Daí a planta não dura, tem que ser um lugar mais protegido, atrás de um muro por exemplo", indica Mônica. A profissional também sugere fazer a rega duas vezes ao dia se o local recebe muito vento.

Horta em apartamento
Quem deseja ter uma mini-horta em um apartamento vai precisar de vasos e floreiras. É preciso definir um local que pegue sol para acomodá-los. "Qualquer tipo de planta, inclusive hortaliças e temperos precisam ter exposição ao sol, principalmente o sol da manhã que é o ideal", explica a paisagista Alessandra Bottari, da Nacional Jardinagem. Portanto, o local escolhido deve ter ao menos quatro horas de exposição solar, preferencialmente durante a manhã.

*Fonte: Site Hagah

newsletter

webmail


ponto criativo